Caso Marielle Franco: Boatos ganham força na internet

by Hyago Santos | 19/03/2018 18:04

Sobrinha da Vereadora desabafa na rede social:  “Por favor, respeitem a dor de todos, seja de quem for, apenas respeitem”.

[1]

Marielle foi assassinada depois de sair de um evento na Lapa/ Foto: marielefranco.com.br/ reprodução

Após a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), diversos boatos começaram a ganhar destaque nas redes sociais. Algumas pessoas dizem que a vereadora teria sido morta por conta de um suposto envolvimento com o comando vermelho e engravidado aos 16 anos de Marcinho VP, que está preso há 20 anos no Complexo de Mossoró.

O boato ganhou tanta força a ponto de ser alimentado por uma desembargadora do Rio de Janeiro.  Marília Castro Neves comentou o seguinte, em um post no Facebook: “A questão é que a tal Marielle não era apenas uma ‘lutadora’, ela estava engajada com bandidos! Foi eleita pelo Comando Vermelho e descumpriu ‘compromissos’ assumidos com seus apoiadores. Ela, mais do que qualquer outra pessoa ‘longe da favela’ sabe como são cobradas as dívidas pelos grupos entre os quais ela transacionava”. A declaração da desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro rendeu uma ação contra ela do PSOL no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

[2]

texto publicado pela jovem/ foto: Reprodução Facebook

A sobrinha de Marielle publicou no Facebook um texto onde desabafou sobre as falsas acusações que proliferam na internet contra a tia.  Ela pede para que parem de compartilhar mentiras sobre a tia e respeitem a dor da família.

“Tudo bem não gostar do seu partido ou de quem era ela. Tá tudo bem. Mas, por favor, não compartilhe áudios de outras pessoas dizendo que é minha tia. Por favor, não diga que ela era envolvida com o comando vermelho”, diz a jovem de 19 anos em um trecho da publicação.

Marielle foi morta a tiros na noite da última quarta-feira (14) na rua Joaquim Palhares, no Estácio, centro do Rio. Com ela também morreu Anderson Pedro Gomes, 39 anos, motorista da vereadora. A polícia investiga o caso e trabalha com hipótese de execução.   O disque denúncia publicou na última quinta-feira um cartaz “quem matou?” para localizar os assassinos de Marielle e Anderson. Até o momento mais de 30 ligações sobre o caso já foram registradas.

O telefone para denúncia é (21) 2253-1177 ou (21) 98849-6099 (WhatsApp). Sigilo absoluto garantido.

Endnotes:
  1. [Image]: http://jornalametropole.com.br/wp-content/uploads/2018/03/20180319110831854574e.jpg
  2. [Image]: http://jornalametropole.com.br/wp-content/uploads/2018/03/xscreenshot_14.jpg.pagespeed.ic_.REJHjDW32C.jpg

Source URL: http://jornalametropole.com.br/brasil/caso-marielle-franco-boatos-ganham-forca-na-internet/